Histórico

O Laboratório de Telecomunicações foi criado em 28 de novembro de 1978, na Universidade Federal do Espírito Santo (UFES), e é um dos laboratórios do Programa de Pós-Graduação em Engenharia Elétrica (PPGEE), do Departamento de Engenharia Elétrica da UFES, localizado no Centro Tecnológico da universidade. Inicialmente, o objetivo era realizar pesquisas nas áreas de eletromagnetismo aplicado, telefonia e radiopropagação. E a partir da década de 1990, com a chegada de novos pesquisadores, a criação do Programa de Mestrado, em 1991, e de Doutorado, em 1997, o Laboratório estendeu suas atividades de pesquisa à área de Comunicações Ópticas.

Buscando aproximar os trabalhos realizados no LabTel, foi elaborado o projeto de formação do Núcleo de Excelência de Fotônica em Comunicações do Espírito Santo (NEFCES). A proposta de criação do NEFCES atendeu a chamada do Programa de Apoio a Núcleos de Excelência (CNPq/FAPES - 2009) e foi aprovada. A partir disso, houve um avanço substancial na capacidade de realização de trabalhos experimentais no LabTel. Esse projeto ainda proporcionou uma maior interação com colaboradores de outras Instituições de Ensino Superior (IES) que também participaram dele.

A partir do projeto PRONEX/NEFCES, da aprovação de novos projetos e do ingresso de novos estudantes, fez-se necessário ampliar a estrutura do LabTel. Então, em fevereiro de 2012, o Laboratório de Telecomunicações mudou-se para o prédio CT-VI e hoje possui uma infraestrutura adequada ao desenvolvimento de modelagem e simulação de componentes, sistemas e redes, além de aplicações de dispositivos em fibra envolvendo sensores ópticos. Dessa forma, a capacidade para a realização de experimentos vem sendo constantemente ampliada.

Com o início de projetos de pesquisa envolvendo desenvolvimento de protótipos e a participação ativa de equipes empresariais acompanhando o andamento e os resultados apresentados, iniciou-se uma nova fase no LabTel. Nesse período, a organização da equipe cresceu e, dessa forma, passou a ser essencial para continuar a avançar e obter a produção científica esperada. Atualmente, o apoio técnico e administrativo é um ponto importante na atuação do LabTel e os resultados esperados nessa nova fase já podem ser observados, porém ainda há muito a ser feito.

O LabTel também conta com a colaboração do Núcleo de Estudos em Redes Definidas por Software (NERDS), vinculado ao Programa de Pós-Graduação em Informática (PPGI) e atuante na área de redes ópticas, o que permitiu estender montagens envolvendo temas como datacenters, “redes definidas por software” e a possiblidade de realização experimental. Da mesma forma, o Núcleo de Inovação, Desenvolvimento e Pesquisa Pró África (NIDA) também é um colaborador do LabTel, tendo como objetivo desenvolver, acompanhar, contribuir e ajudar na implementação de tecnologias inovadoras no continente africano e, desta forma, compartilhar com os parceiros africanos o vasto conhecimento adquirido ao longo de suas formações (graduação e pós-graduação) realizadas em solo brasileiro.